0

A Lenda do Galo de Barcelos

11 julho 2011.

Há muitos anos, passando em Portugal, uma família de peregrinos foi hospedar-se numa estalagem dessa mesma cidade, levando consigo um saco cheio de farnel. Mas como o estalajadeiro era muito ganancioso chamou a polícia dizendo que a família de peregrinos o tinham roubado.
Quando chegou a polícia disseram ao chefe da família de peregrinos que ele estava condenado à morte. O chefe dos peregrinos disse:
- É tão verdade eu estar inocente como este galo cantar!
E o mais engraçado de tudo, é que o galo ao chefe da família dizer isso o galo cantou mesmo. E agora além da tradição oral, existe também a canção, a estátua do nosso Sr. do galo e o galo feito de barro colorido. Esta estátua do nosso Sr. do galo situa-se à saída de
Barcelinhos.
Durante um banquete oferecido por um proprietário rico de Barcelos, uma parte da prata foi roubada e um dos convidados foi acusado do roubo e considerado culpado pelo tribunal. Apesar das provas esmagadoras contra ele, confessou que estava inocente. O magistrado deu ao acusado uma última oportunidade para se defender. Este, ao observar um galo num cesto junto do juiz, disse-lhe: «Se eu estou inocente, o galo cantará!». O galo cantou e o acusado foi posto em liberdade.
«A. Gomes Pereira ensina que «ao sair de Barcelinhos para Alvelos vê-se numa rampa alta da estrada, o nicho de «Senhor do Galo», que dizem ter a seguinte origem: «Um dia passou por ali uma família de romeiros que iam para Santiago da Galiza. Hospedaram-se numa taberna que ainda ali se vê nas vizinhanças; como levavam farnel bem sortido de salpicões e frangos cozinhados, pouco gasto fizeram ao taberneiro, que era homem de más entranhas e lhes ficou com grande raiva por não poder cardá-los a seu modo e por isso lhes armou um rente, para se vingar e entregá-los à justiça. Sem ser visto, meteu no saco de um romeiro um talher de prata e foi dar parte às autoridades.
Feitas as buscas, foi logo condenado à forca o que levava o saco com o talher. O homem, vendo-se no maior apuro da sua vida, puxou de um frango que levava no saco, pô-lo em cima da mesa e disse para os homens da justiça que ali estavam: “É tão certo eu estar inocente como este galo cantar’. Logo aquele se levantou e começou a cantar com grande espanto e terror de todos os circunstantes.
Reconheceu-se a inocência do romeiro e foi condenado em seu lugar o taberneiro que lhe levantou o falso testemunho.»
Teotónio da Fonseca resume a mesma lenda: «Sendo condenado a morrer na forca um nosso vizinho de além Minho, por crime que não tinha praticado, apegou-se com Nossa Senhora e com o seu patrono Santiago, para que o livrasse da pena que ia sofrer. Numa inspiração súbita pediu para ir à presença do juiz, que o recebeu a jantar. O galego jurou que estava inocente e disse que, como prova da sua inocência, um galo assado, que estava em cima da mesa para a refeição do juiz, se levantaria e cantaria.
Operou-se o milagre e o condenado foi posto em liberdade Em memória deste facto, mandou erigir um padrão em frente à forca na freguesia de Barcelinhos.»
Ainda corre outra variante, na qual se diz que em tempos remotos se dera um crime de morte, que teria ficado impune, por mais minuciosas investigações que se fizessem.
Passados tempos, quando já parecia que tudo estava esquecido, surge na povoação um galego que se dirigia em peregrinação a Santiago de Compostela. Alguém chamou a atenção das autoridades para o romeiro, garantindo que no dia do assassínio se encontrava no local do crime. Apesar de certas coincidências que muito o comprometiam, o galego afirmava a sua inocência mas sem apresentar provas concludentes. Preso e julgado, foi condenado à forca. O pobre homem jurava que estava absolutamente alheio ao crime, mas tudo foi inútil.
Marcado o dia do suplício, pediu como último favor que o levassem à presença do juiz. O juiz estava rodeado de vários amigos quando apareceu o condenado. Este voltou a jurar a sua inocência, pedindo por tudo que o não enforcassem. O magistrado não pôde fazer nada. O homem fora julgado e condenado e, portanto tinha de se cumprir a sentença.
O pobre homem, vendo-se numa situação terrível chamou em seu auxílio Santiago e disse: «Eu estou tão inocente que, antes de morrer, esse galo que está em cima da mesa cantará!»
Todos riram das palavras pronunciadas pelo galego, mas o que é certo é que nenhum dos presentes tocou no galo que ali estava assado. O tempo foi passando, e na verdade, todos os convivas estavam ansiosos por que a noite chegasse, pois as palavras do peregrino não lhes saiam dos ouvidos.
De repente, e perante o espanto geral, viram o galo assado transformar-se numa bela ave cheia de penas cantar alegremente.
0 juiz e os seus convidados foram a correr ao local da forca e, perante o pasmo da multidão, verificaram que o enforcado estava vivo, suspenso e com a corda solta.
Libertaram-no imediatamente e deixaram-no seguir viagem até Santiago. No regresso, em sinal de agradecimento, mandou erguer um padrão, tendo de um dos lados S Paulo e a Virgem, o Sol, a Lua e um dragão. Do outro lado, Cristo Crucificado, um galo e Santiago sustentando um enforcado.(...)
0

A Caixa Misteriosa

08 julho 2011.
Em um condomínio de Aracaju de nome Praias do Caribe.Um menino brincava de escavar, quando achou uma caixa, no apartamento o menino tentou abrir lá, mais não conseguiu, então se lembrou que amanhã vai para uma casa de praia e ao lado tinha um chaveiro, guardando a caixa.No dia seguinte o menino escondeu a entre as roupas e foi viajar, quando chegou, ele foi até o chaveiro mais estava fechado, guardando a entre as roupas, quando o irmão o chamou, Para ir a praia, depois voltaram para a casa para pedir dinheiro para ir a lan house, que tinha na cidade, a mãe deu o dinheiro, por que o mais velho tinha uma pesquisa para fazer, sobre prédios velhos de Aracaju, quando eles foram para a lan house.Nisso a mãe estava arrumando as roupas, quando achou a caixa e pego um martelo e quebrou a fechadura. E viu ossos humanos, ficando assombrada e se senta para analisar a situação, enquanto isso os irmãos estão pesquisando. Quando um descobre que o seu condomínio era um cemitério e que um doido foi preso, porque ele enterrou uma caixa com uns ossos de um parente, tirando vários caixões dos túmulos, as famílias dos túmulos reclamaram, para não tirar a caixa. Colocou uma praga que a alma dos ossos só teria paz no cemitério, mais se abrissem à caixa muito longe a. Alma mataria a todos. Quando em um site leu uma entrevista falando: -Eu tirei todos os caixões dos túmulos, porque queria espaço para enterrar meu parente. Quando o irmão mais velho disse para o mais novo essa história, ele lembrou da caixa e saiu correndo que nem pagou, Quando chegou viu a mãe no chão com a caixa aberta sem nada, assombrado começou a andar de costas por que não conseguia tirar os olhos daquela cena horrível. Quando de repente sentiu uma mão topando nele, quando se virou não tinha nada, foi quando a porta se fechou, o menino perplexo com a cena quando escutou: -Abra a porta! -O que foi? O irmão fala sem entender nada. Quando de repente escuta um grito: -Ah! Foi quando a porta se abriu e o irmão olhou e viu a mãe no chão com a caixa e lembrou da história e tudo fez sentido para ele, olhou o irmão no chão e saiu correndo atrás da polícia, quando chegou falou: -Minha mãe e meu irmão estão mortos e meu pai está trabalhando, me ajude. -Calma eu vou lá, cadê seu pai? -Ta em Aracaju trabalhando. O policial foi com o menino até a casa dele, o policial mandou o menino ficar esperando, o menino escutou um grito e saiu correndo, ficando na rua esperando ter alguma idéia ,quando viu um cara com capa preta e pedindo carona e sentando a seu lado , o menino olhou para o cara e o cara olhou para ele, viu olhar profundo e sombrio parecia que tudo não tinha mais sentido e de repente o menino desmaiou, no hospital no dia seguinte o pai do menino foi lá e recebeu a notícia da morte de todos . Nesse dia ouvem relatos que um senhor com capa preta roubou muitos carros, para chegar em Aracaju e que quem sobreviveu viu seus amigos ou parentes olhar profundamente no olhar do monstro.

VOCÊ NUNCA ESTA SOZINHO

voce tem coragem???
0

Internauta vende boneca possuída

Cuidado, este brinquedo não serve para sua filha. Um internauta está vendendo uma boneca possuída por um espírito do mal.
De acordo com o vendedor, a boneca de porcelana foi encontrada em um celeiro abandonado onde, no passado, eram celebrados rituais satânicos.
Ela está possuída por um demônio de uma natureza sexual brutal.
O internauta afirma que a boneca interage tanto de maneira física quanto psicológica com seu dono. O que pode resultar em muita dor ou em um prazer imenso.
Ele também afirma que, junto com o "brinquedo", também envia para o dono determinados rituais para um funcionamento melhor da noiva do Chucky.
Ah, aos interessados aí vai um aviso: a boneca fica incrivelmente brava se for trancada em um local onde não consiga ver as pessoas.
E aí, se interessou pela filha do coisa-ruim? O único requisito é que você seja maior de 18 anos e tenha cerca de R$ 178 para fazer a compra, além da grana que você vai gastar com o frete.
 
TRAGEDIAS E MORTES O REAL E CHOCANTE © Copyright 2011 | Template By |